Pornografia

Estou pra postar isso tem tempo, mas estava em labuta alucinada e em mudanças e em loucurinhas e não deu tempo. Agora, duas da manhã, pós labuta demenciada e tendo lido promessas de Susan Miller para um mês milagroso (com direito a piadinhas 80s) me sinto obrigada a fazer logo antes que eu perca o momento forévis (posso ficar muito ocupada multiplicando pães).

Portanto, mais Palha, ie, Camille-o-Bloom-é-meu-paizinho:

“A imaginação não pode e não deve ser policiada. A pornografia mostra-nos o coração da natureza daimônica, aquelas forças eternas em ação por baixo e além da convenção social. Não se pode separar a pornografia da arte; as duas interpenetram-se, muito mais do que tem admitido a crítica humanista. Geoffrey Hartman diz com razão: ‘A grande arte é sempre ladeada por suas irmãs escuras, a blasfêmia e a pornografia’.”

Até aí ok, todos concordamos. Mas logo em seguida ela diz:

“O próprio Hamlet, obra fundamental do Ocidente, está repleto de lascívia.”

E Ofélia chora ao som de “Com todos menos comigo”.

3 Respostas to “Pornografia”

  1. A sorte da Camille é que o Bloom já morreu. Só assim ela pôde escrever tais VERDADES…

  2. Se por morrer tu quer dizer ser o paizinho, daí concordamos. hshshshshs

  3. FAZ MAIS UMA VEZ COMIGO, UOU UOU UOU
    SÓ MAIS UMA VEZ COMIGO

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: