Arquivo para 5 de dezembro de 2009

Carnafolia

Posted in deveras pessoais, nadavê véiô on 5 de dezembro de 2009 by mari messias

Como diria Marina Lima, vem chegando o verão e com ele as férias da faculdade. E eu já fico toda toda com a possibilidade de ler sem parar. Que faculdade, todos sabem, serve pra evitar que tu leia o que tu quer pela maior parte do ano. Claro, tem algumas pessoas que não querem ler nada nunca, pra elas a faculdade é uma complexa rede de intrigas que serve pra testar o poder dos dados e da mentirinha.

Mentirinha é o novo samba rock.

Mas o mais preocupante é que eu estudo Letras [tem uns miledouze anos, aliás] e penso que alguns desses seres que odeiam ler vão se tornar, eventualmente, professores. E me lembro por qual motivo eu não suportava o colégio. Entre outros, claro. Estudando na rede pública, insalubre, mal paga, com material sujo, banheiro sujo, enfim, você conhece todo tipo de professor. Claro, tive alguns geniais [e se você, cretinamente, se pergunta por qual motivo professores geniais estariam na rede pública eu te pergunto por qual motivo você não é o Bill Gates, moreno]. Mas tive alguns que eram de chorar lantejoulas no cantinho até formar um daqueles globos disco.

E tive muitos colegas que serão assim ou piores. Gente lamentável, mesmo. Alguns até com mestrado. Mestrado respeitado. “Oh, mas fulana fez mestrado na pqp” “É, mas meu escritório é na praia e eu tou sempre na área.beijs”

Então, com toda minha Carnafolia dividirei alguns livros que escolhi ler no trio elétrico. E note que a lista vai ficando mais vaga, até que eu canso e desisto. Fiquem com essa chinelagem que, infelizmente, eu tenho mais o que fazer:

As ilusões do pós-modernismo e The Meaning of Life: A Very Short Introduction. Terry Eagleton

(no final não comprei o livro sobre Iesus por conta de dois dolares, achei que estava sendo sensata. esse sobre o sentido da vida é um apanhado histórico de motivações sobre o sentido da vida. na verdade, eu nem sou daquelas pessoas que se perguntam isso, ser sincera. mas achei que podia ser interessante e jovial ler isso e os comentários de leitores foram positivos. o outro, bom, só frustração até onde li. sinceramente nem sei se lerei mais. acho que devolverei e pegarei outras coisas na biblioteca de alexandria casa comigo da pucrs)

The Paradox of Choice: Why More Is Less. Barry Schwartz

(Finalmente. Só o que posso dizer. Desejo desde que vi esse vídeo)

Remix. Lawrence Lessig

(Já tou na metade, delicioso de ler. Dele já li Cultura Livre, tem pra baixar pelo mundo online, valevalevalevale. De novo, Biblioteca da Puc=Paraíso islâmico)

Lacrimae Rerum. Zizek

(Sobre cinema. Zizek não é minha monomania. Explico aos que não sacam que não louvo o sujeito, não concordo com ele plenamente, mas ele continua me mostrando prismas interessantes e isso é massa bagarai)

HQs. (variados, incluindo mais alguns Treasury of Victorian Murders)

(A única ficção que tem sido tolerada pelo meu corpo. Na verdade, nem sempre ficção. Mas estou num processo de “ai, que cafoona”. Deve ser pq tenho lido muita literatura nacional)

Poesia. FORÉVIS.

(Érico Veríssimo não era poeta)

Cansei, mas convém dizer que além disso me mantenho firmeforte lendo tudo que acho que pode ser adequado ao que eu penso que pode vir a ser meu TCC algum dia.

Até domingo ;]

Anúncios