O martírio pode ser bom, saudável

Michael morreu, o que me botou pensativa sobre uma série de coisas. Enquanto eu estava aqui fazendo meus douze trabalhos de faculdade, me dei conta, do nada, que não tinha visto nenhuma foto de fã chorando, de portão da mansão, essas coisas.

Ufa, alívio

Ufa, alívio

Ao longo da minha existência eu lembro bem de ter visto umas mortes que todos juram que nada será como antes depois delas. Fãs choram, entregam flores e velas e cartazes no portão da mansão e seguimos adiante, heraclitamente diferentes. Mas essa representação é nosso tipo de velório na/de mídia, algo assim. Afinal, precisamos nos confrontar com a imagem dessa morte. Whydefocmodafoca? Ora, pelo mesmo motivo que precisamos nos confrontar com a morte de pessoas que queremos bem, não por nada muito conspiratório, como vejo. Quando vamos em um velório, vamos pq precisamos disso, é um ritual de vida, transição.

Eu descobri isso da maneira mais bizarra. Não ia em velórios. Um dia vi uma pessoa que já tinha morrido na rua. Não vi a pessoa, é claro, mas quem eu vi era muito parecida com essa pessoa e isso me deu um nó mental. Notei que não eram a mesma criatura rapidamente, mas mesmo assim segui com aquela dúvida: morreu? Meu cérebro deu tilt MESMO. Daí eu entendi a importância dos rituais.

Precisamos de marcos transicionais mentais, aniversários, casamentos e, querendo ou não, precisamos de velórios.

E então, na minha busca por imagens do portão da mansão do MJ cheio de coroas de floresvelascartazesWECORAÇÃOUFORÉVIS eu me deparei com toda sorte de notícias e relembrei o que falamos (eu e meninas) por esses dias. Sim, Michael era um freak. E o mundo se dividiu entre aqueles que, com sua morte, querem que ele vire santo (ele não era pedófilo) e aqueles que querem que ele vire um freak ainda maior (ele não é o pai dos seus próprios filhos). Uma coisa muito Jesus Cristo Super Star de ambos os lados, como vejo.

Aliás, se eu fosse seguidora do Reich poderia fazer um tratado sobre como nossa sociedade precisa trabalhar seu Orgônio só na base do MJ morreu, convenhamos.

Mas, então. MJ era um desvio. Sim, não somos, nós, desvios? Eu sou, com orgulho. Aliás, possivelmente um dos grandes sofrimentos do MJ foi que ele nunca conseguiu desenvolver esse orgulho de ser deslocado. Sem entrar nas possibilidades de patologias sérias, como pedofilia. Até pq nem idéia se ele era pedófilo, sempre pensei sobre isso sem concluir porra nenhuma fora que essas crianças estavam ferradas pelos pais que tinham: que pai deixa o filho conviver com um suposto pedófilo?

No meu caso, ao Moj agradeço pelos primórdios do orgulho friki. Antes de conhece-lo eu não fazia idéia que era um desvio, com o tempo ele martelou tanto na minha mente que notei. Daí meu caminho longo e árduo de friki passou por: achei péssimo, depois aceitei como fardo, por fim orgulhei. Tipo etapas da morte. O que morreu foi minha ilusão de normalidade, de aceitabilidade, isso que me aproximaria do todo, teoricamente. O que surgiu dessa morte foi a noção real de um todo baseado na outridade. Recomendo. Ver o outro, desde 1999 detonando o cabeção.

Fazer de Michael Jackson pharmakós não está nos meus planos. Não mesmo. Nem um pouco. Me abster de comentar a face anormal auto-imposta ou o gosto bizarro para arté ruim também não. Nãotocega.com. Especialmente pq ele vivia uma realidade de martirização doentia com a qual sou um tanto intransigente. Respeito as bizarrias saudadas com o <3, todos temos as nossas. Mas vitimização toca meu alarme e me bota em corrida maluca no lado oposto: sentir pena, no hablo. ‘léndique acho que nosso sofrimento tem sempre relação com o quanto nos impomos sofrer.

Por fim, quer te martirizar, vira logo São Simeão. Ok, Michael chegou perto, admito.

Michael jackson2

Exercício1: Vamos todos olhar para MJ e simular que o aceitamos como ele era pq ele morreu e somos politicamente corretos. WTF!

*o título do post é uma referência a esse poeminha aqui, A indecência pode ser saudável, do Lawrence

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: