Nothing Gold Can Stay

Nature’s first green is gold,
Her hardest hue to hold.
Her early leaf’s a flower;
But only so an hour.
Then leaf subsides to leaf.
So Eden sank to grief,
So dawn goes down to day.
Nothing gold can stay.

Robert Frost

Um desconhecido me largou esse Frost nos scraps. Um quase haikai deslocado -ou analítico, como disse Milton-, nesse zen sorumbático Frost disse oiOIOIoi pro meu fim de tarde. Pensei: poesia. Foi aí que os postes de luz acenderam e o doirado anatural tomou as ruas. Ê, bonito. Lembrei da Rihanna. Rihanna é doirado natural? Se sim acho que ela desmente o Frost, né?

Todas forma, achei essa tradução mas não encontrei quem fez. Me pareceu a melhor. Se alguém souber.

O Dourado Nunca Dura

O dourado natural
É o tom mais inconstante.
No início, a folha é flor;
Mas apenas por um instante.
Assim, folhas se sucedem.
A tristeza toma o Éden;
Fim da alvorada: amargura.
O dourado nunca dura.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: