Idiot Compassion

It’s the general tendency to give people what they want because you can’t bear to see them suffering. Basically, you’re not giving them what they need. You’re trying to get away from your feeling of I can’t bear to see them suffering. In other words, you’re doing it for yourself. You’re not really doing it for them.

Que semana. Realmente bizarra. Por vários motivos, mas eu quero mesmo é falar de um deles: cigarro.

Bom, por vários motivos que não vem ao caso, eu cheguei em um momento de contemplação do conceito de idiot compassion através de uma crise não auto-imposta de abstinência de nicotina.

No auge da minha crise eu me dei conta que estava, pela primeira vez na vida, pensando em parar de fumar. Primeira vez mesmo. Desde que comecei a fumar eu amaldiçoo o dia que tive essa idéia idiota. Mas amaldiçoo de um jeito bizarro, já que eu sempre gostei, senti prazer, fui tabagista no sentido de colecionar itens, vivenciar pequenos prazeres do tabaco, ter cachimbos, essas ondas.

Cheguei a ficar uns tempos sem fumar anos atrás, mas não foi exatamente uma escolha minha, no sentido de não ter partido de mim. Foi idiot compassion, também. Hehehe. Na época meu namorado, mais sábio que eu, odiava cigarro e eu entrei na pilha dele. Durante esse tempo que fiquei away da nicotina sentia como se meu melhor amigo tivesse morrido. É uma sensação bizarra. Que eu só associei com cigarro quando voltei a fumar.

Acontece que ali, me dando conta que meu corpo doía, que eu não pensava bem, que eu dependia de coisas alheias ao meu corpo/pensamento/vontade, que eu dependia de cigarro, mas DEPENDIA MESMO, a salubridade da minha existência, minha cognição, tudo, dependia de cigarro, eu vi que não era pra mim.

Daí foi que eu me lembrei de um texto que li sobre IDIOT COMPASSION e me dei conta que essa foi uma atitude muito compassiva do mundo pra mim. Que enquanto eu me debatia e amaldiçoava tudo eu finalmente entendia, não racionalmente, mas realmente, de facto, que cigarro causa impotência (n) (piadinha natimorto style).

Idiot compassion is the highly conceptualized idea that you want to do good….Of course, [according to the Mahayana teachings of Buddhism] you should do everything for everybody; there is no selection involved at all. But that doesn’t mean to say that you have to be gentle all the time. Your gentleness should have heart, strength. In order that your compassion doesn’t become idiot compassion, you have to use your intelligence. Otherwise, there could be self-indulgence of thinking that you are creating a compassionate situation when in fact you are feeding the other person’s aggression. If you go to a shop and the shopkeeper cheats you and you go back and let him cheat you again, that doesn’t seem to be a very healthy thing to do for others.

Valheu, então. Criei meu cronograma de férias.

Anúncios

5 Respostas to “Idiot Compassion”

  1. Paulo Fernandes Says:

    tem uma outra categoria de “compaixão”
    que é aquela que você ajuda para se livrar do incômodo que a pessoa te causa e se livrar dela

    tipo ir para cama com ex-namorada

  2. eu acho isso meio contraditorio, mas talvez
    ok
    sabe lá
    hshshs

  3. Isso é idiot compassion, também.

  4. ah, sim
    obrigado por funcionar como meu segundo cérebro
    hshshshsh

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: