Oooh l’amooour

snap13

Henrique VIII, todos sabem, é o cara que inspirou Austin Powers. Bom, se não é, deveria. Feio e claramente transtornado, se tivesse vivido nos anos 70 teria poupado o mundo de váááárias merdas, convenhamos.

Além de ter criado a primeira lei anti-sodomia da Inglaterra, responsável pela desgraceira de muito poeta melhor que ele, ainda foi o bastião de uma revolução religiosa pra pegar mina. Mas isso vocês veem no The Tudors, onde o supracitado rei ficou bonito. Sério, depois de morto o pessoal antigamente só ficava santo, agora até bonito fica. Acho o auge da ultra-modernidade, relendo valores do passado.

Pois bem, o poeta romanus Catulo tem um negócinho que diz, marromeno: “as promessas das mulheres são escritas com areia no vento“, jeito amargurado de expressar descontentamento com a transitoriedade das coisas, e por coisas quero dizer a vida da Lésbia, que era uma espécie de Austin-Powers-Male-to-Female.

Eu me pergunto o que Ana Bolena escreveria, se tivesse tido tempo de ser poeta, entre casar com o rei, tentar parir cabra macho e perder a cabeça.

Pois não é que o Telegraph nos brinda com trechos das cartas desse amor meio Linha Direta Justiça Style, escritas pelo Henrique:

“The demonstrations of your affection are such, and the beautiful words of your letter are so cordially phrased, that they really oblige me to honour, love, and serve you for ever….

For my part, I will outdo you, if this be possible, rather than reciprocate, in loyalty of heart and my desire to please you.”

Iéiéié. Se por servir no forévis ele quer dizer, errrrrrrrrr, NOT.

Isso me lembra a história que alguma professora me contou sobre a última carta de amor de Ana para Henrique que dizia, marromeno: Gatom, só te peço uma espada afiada. Sem eufemismos, aqui, ela realmente só queria que cortassem a cabeça dela rapidinho, já que naquela época a rapaziada desconhecia essas mordomias e o negócio era marromeno assim: muque e TÉIN, TÉIN, TÉIN, TÉIN, TÉIN, TÉIN. POF. Próximo.

“Beseeching you also that if I have in any way offended you, you will give me the same absolution for which you ask, assuring you that henceforth my heart will be dedicated to you alone, and wishing greatly that my body was so too.”

Ta ceeeerto, então. (mais cartas aqui)

snap2

Anúncios

3 Respostas to “Oooh l’amooour”

  1. nandaobregon Says:

    mariana,

    vou escrever cartas de amor pra ti,
    dona do MELHOR BLOG DA INTERNET.

    grande post, broto!

    :*

  2. assino embaixo da obregon :P

  3. melhores colegas de trabalho possíveis
    ui, momento morram de inveja mortais
    hahahaha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: