A ditadura

snap1

Brasileiro se divide em dois grupos: aqueles que só falam da ditadura, tipo Gênesis da nação. E aqueles que negam totalmente a existência da ditadura brasileira e citam a chilena, a argentina, a sua mãe, etc, pra explicar porque a ditadura no Brasil nem foi uma ditadura, cosital.

Nós, pessoas neutras, sábias e polidas, que sabemos que isso tudo é teatro para as massas insanas, temos agora um post neutro sábio e polido sobre a ditadura. Guentem firmem.

Nos últimos dias as ruas da cidade e, pelo que entendi, de várias cidades do país tem sido floodadas com imagens de torturados, desaparecidos e torturadores da época da ditadura brasileira. São cartazes em paradas de ônibus, tapumes, muros, poraí, poraí. Eu não tinha entendido muito bem aquilo, pelas datas, pela mensagem, ficava pensando: que queisso, ermão?

Pois bem, acontece que segundo andei lendo rola uma campanha para abrir os arquivos dessa época, de desaparecidos e possíveis envolvidos nesses desaparecimentos. Parece que agora finalmente vai.

Nada pode ser mais digno, afinal de contas. Pensar sobre isso, pelas famílias mas mais que isso.

Não, nosso ditador não colocou Caê em um estádio e amputou suas mãos na frente da platéia enquanto a mutilava (pro sofrimento de alguns sádicos), mas isso não anula o fato de termos vivido em liberdade controlada.

E acho que é digno pensar o quanto ainda vivemos o efeito dessa liberdade controlada. Somos um dos países do mundo que tem censura na internet, isso me deixa MORTALMENTE ENVERGONHADA.

Falamos o tempo todo que estamos nos acostumando com a liberdade. Eu não me sinto livre. E não só pelo meu pessimismo nato de ver essa terra suada como um mato sem cachorro, onde os políticos e a maior parte dos empregados públicos juram que me fazem favor e não notam que são meus funcionários, pagos por mim, que me devem satisfação, coisital. Mas também porque NÓS ainda ficamos constrangidos de falar a sério de coisas como o assunto deste post.

E cito o próprio presidente, ex-militante, ex-cepcional, dizendo que falar da ditadura agora é desnecessário. Não entendo. Como assim? Explica? Devemos ignorar a história recente do país? Onde no mundo se faz isso? Quem criou a noção de que história é supérfluo? Desde quando? Iuro que não entendo isso, por Iesusa.

Anúncios

2 Respostas to “A ditadura”

  1. qdo tu poe putaria todo mundo comenta, ne?

    entao
    vou tentar ser polemica

    AH SE O LULA TIVESSE PERDIDO O DEDO NA DITADURA, HEIN???!!?!?!

    heh.

    ok, tentei.

  2. ahahahahah
    AH, se o Lula tivesse perdido o dedo numa produção da Buttman
    hahahahahah

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: