A vida imita as Bronte

yeats-1

Então, hoje estava me preparando para ir ao zuper no intervalo de almoço quando Moj. envia-me esta belíssima Hqzinha aí de cima e desisto. Adoro a Kate, ela detona um bolão.

Mas este não é o caso. O caso é que li isso e me urinei rindo, mas por nada saber da vida do senhor Yeats, recorri a Wikipedia pra conseguir rir com mais propriedade. Chegando lá descubro que o poeta merece o título de OFÉLIA FORÉVIS.

Detalharei os fatos.

Em 1889 ele conhece a Maud. Ela curtia a poesia dele, ele curtia o shtyle dela. Normalmente isso culminaria em alguma coisa. Não no caso do Yeats. Em 1891, 1899, 1900, 1901 o Yeats pediu ela em casamento e FAIL.

Em 1908 (faça as contas E CHORE) eles finalmente consumam o acto. Acredite, tudo só fica mais deprimente depois, pois com o pobre Yeats rola um mundo invertido. Lendo isso eu desejei do fundo do coração que eles não estivessem bebados nem nada, tendo em vista que foi a única vez e o Yeats deve ter tentado cortar os pulsos com folha de ofício bem fininha por conta disso.

No dia seguinte ela mandou uma carta pra ele que pode ser resumida em: Rolou e foi… bacaninha. Um ano depois, mais desinibida para tratar de seus sentimentos, a VACA SEM CORAÇÃO escreveu pra ele dizendo que poeta bom é aquele que não faz sexo (subtexto: com ela).

Mas, ai, quando achamos que a dignidade humana chegou ao seu limite eis que descobrimos que o lance da Maud nem era sublimar o sexo, era sublimar o sexo com o Yeats. Ela casou com um sujeito, com quem teve um filho que morreu. E enquanto ensebava o poetinha estava pegando um francês com quem teve sua filha. Iseult. Aqui preciso citar: She (a Iseult) was conceived in the mausoleum of her short-lived brother, in an attempt to reincarnate the dead infant.

Se o título do post fez todo o sentindo, saiba que ainda não acabou.

Em 1916, o quase brasileiro Yeats pede a mão de Maud pela última vez, só pra confirmar. Logo em seguida ele pensa em inovar e tentar um metodo que se provou eficaz para menos afortunados que vieram antes dele (ERA FICÇÃO, VELHÔ) e pede a mão de Iseult. Também não rola.

Cansado, velho, palhaço da geral, aos 50 anos Yeats finalmente conhece alguém mais bebado que ele que aceita procriar e espalhar pelo continente sua genética estragada.

Triste a sina do poeta cuja vida imita as Bronte.

snap3

*eis que foi cunhado o termo MAUD DICK* (a dubiedade Randal é por conta do leitor)

Anúncios

12 Respostas to “A vida imita as Bronte”

  1. é…
    acho que vou ficar no “é” mesmo

  2. trilha sonora do velho yeats: com todos menos comigo
    hhshshshshs
    ok, vou deixar dito aqui que enquanto velhaco ele pegou uma ninfetinha gata, a que casou com ele

  3. me odeie, mas continuo a repeter:
    a grandiosidade da literatura está na sua universailidade :~

  4. isso nem é literatura, gatam

  5. “egos mutilados fazem a arte” – C.P.

  6. gente, que papinho passé ta rolando aqui
    vamos pegar e se cuidar
    :*

  7. Lionel HITCLIF Says:

    YEATS É UM MULHERIZADOR!

  8. olhe, eu ainda sou mais o yeats
    apesar de ele claramente babar e possivelmente ser conhecido nos pequenos grupos pela alcunha de “se vira nos 30”

  9. puts, demorei pra entender a piada
    que lesada sou
    hshshshshshs

  10. […] usei e citei a Kate Beaton aqui uns tempos atrás quando falei da clássica Síndrome de Yeats, que é coisa super anos 90, […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: