Epitáfio

Devia ter amado mais, ter chorado mais. HAHAHAHAHHA. Não resisto ao espírito de porco. Mas vamos adiante, seriedade.

Tem um tempo que eu só tiro fotos fora de foco, sempre culpei a máquina do celular que, de fato, é ruim. Minha ida ao oculista, entretanto, revelou que o problema é que tem um tempo que eu só vejo as coisas fora de foco. Mas fora de foco de tal maneira que eu mal enxergo com o olho esquerdo. Não tanto pelo grau exagerado, Moj e Cherry seguem tendo mais que eu, mas mais pelo avanço do grau. O perene avanço da idade dos olhos que não tinha sido acompanhado por nenhum tipo de upgrade de óculos.

Manutenção me da no saco.

Napoleão (e seria bom lembrar onde porra eu li isso, enfim). Fico em dúvida se era Napoleão mesmo, agora. Mas digamos que sim, tendo em vista as outras coisas que sabemos dele, tipo aquela história do banho. Fico em dúvida se isso também era ele, afinal. De toda forma, Napoleão tinha um tipo de auto-trato de não frequentar médicos, exigir o máximo de seu corpo enquanto ele pudesse dar e depois avoar. Dizem que ele dormia 4 horas por noite, também. De toda forma, eu sempre levei isso como máqsima tendo em vista que odeio médicos. Quis a falta de méritos, entretanto, que eu tivesse que frequentar muito. Mas Zeus é minha testemunha: sigo odiando ir ao médico, fazer exames, tomar remédios. E óculos é um tipo de remédio, os menos piores são caros e de grife como todos os outros remédios.

Ir ao médico é pensar sobre nossos processos de definhamento, o que eu considero uma coisa tão inútil quanto discutir política, comentar dança, temperar tofu. Sentamos lá, fazemos exames, o cara- a dona, nos olha e diz que estamos no caminho certo, o caminho do Hades, o caminho do bem, que conseguimos foder mais de 12 tipos de partes do corpo antes dos trinta e que ele pode nos dar um remédio que, em geral, nos deixa com uma sensação de 60 anos ou de anos 60. Pode parecer uma idéia errada, não é pensar é agir sobre, dirão os polianistas, mas até hoje a medicina foi incapaz de me curar até de gripe, po. Hshshshsh.

Com meu polianismo fodido, entretanto, sempre acreditei que a medicina e a ciência acompanhariam meus processos de envelhecimento e eu poderia sentar e tomar um suco de laranja com a vida. Porém as vezes vislumbro a verdade e fico odiada.

De toda forma, em alguns dias me separo do oculhinho que me acompanhou nos últimos nem idéia quantos anos e, segundo o oculista, em uns 3 meses eu devo voltar a ver como as pessoas normais veem, coisa que não faço sabe lá desde quando. Até lá, sigo tirando fotos SHTYLE, MANOW.

Anúncios

4 Respostas to “Epitáfio”

  1. CESAAAAAAAAAAAAR

    Uma é mais que um nome, é um poishto!

  2. eu gosto de comentar dança… e política eu comento para deixar os outros putos mesmo.

  3. mas tofu todos concordamos, então?
    hshshshshs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: