Sinceridade já*

No último animeio, marromeno, passei por uma sucessão de acontecimentos que me deram, certo momento, a sensação de que eu estava prestes a virar uma supernova, tamanha a pressão.

Eu, como boa devota de astrologia, meio que já esperava pelas surpresas do retorno de saturno, mas não imaginei que seriam tão implacáveis. Perdi duas avós, me separei, uma pessoa que amo muito ficou muito doente, ganhei uma sobrinha, a pessoa ficou bem, ganhei um afilhado.

E, como boa introvertida escorpionina, internamente o processo foi igualmente implacável. Descobri que não tinha idéia de nada, fiz o processo de recolhimento e expansão, me isolei de todos e voltei a conviver. Como fiz outras vezes, sempre na busca do caminho de entender as coisas. Eu meio que preciso entender a lógica das coisas, mesmo que a lógica não tenha lógica, o que importa é verossimilhança lógica. Sacou? Coisa de quem faz ciência inexata, contradição que é considerada lógica mas que equivale, na minha cabeça, a expressão morto-vivo. Algo como sim-não.

E tentando entender meus processos em uma fase onde descobri que não tinha nenhuma certeza, mas NENHUMA CERTEZA MESMO, resolvi fazer uma lista.

Uma lista onde só entram as coisas que eu já tenho certeza. Não as coisas que acho que talvez.

Por exemplo, já sei que não gosto mais de cabelo curto (em mim, cada um cada um). E pode parecer totalmente idiota, mas foi minha primeira certeza e me deu um alívio. Mesmo que eu só tenha tido certeza depois de cortar o cabelo. Hehehehe.

Começando aí fiz algumas mudanças necessárias no que estava vivendo e descobri que acredito em aprender, não só no sentido nerd da coisa. Aprender com situações e pessoas. Aprendi, também, que sou nerd, mesmo que nem sempre me empolgue com a mesma coisa, todas as minhas fontes de empolgação são nerds. Que acredito em assumir responsabilidades, criticar e culpar me deixa com sensação de morte súbita. E por criticar quero dizer o que não se refere a crítica-amiga (aquela que fala coisas produtivas e com afetinho) nem crítica profissional (aquela que arrasa. FIM), só aquele estilo amargura da vida. Acredito em vida simples, coisa que a maior parte das pessoas acha legal em teoria mas odeia na prática (pelo que notei até hoje). E que acredito em amor e iniciativas gentis como retribuição deste sentimento, não romantismo. Eu não acredito em cara-metade, eu sou inteira. Eu não acredito em amizades de outra vida, escolhemos os amigos e eles duram o quanto estamos dispostos a investir nesta amizade (relação custoXbenefício conta). Como tudo. E acredito em prazer. Viver deve ser prazer, também. Ainda que o post do Reich diga mais ou menos o que sinto sobre isto, eu sou uma pessoa positiva, quase uma idiota (especialmente pros conceitos russos. Hshshs). Eu espero o melhor dos outros, eu gosto de gostar de trabalhar, eu gosto de ter a capacidade de sentir prazer lendo, eu gosto de não procurar problemas e regar as plantas e brincar com os gatos. E eu gosto de achar que cada momento é especial, mesmo que algumas pessoas considerem aquele momento um desperdício de tempo pq não produziu nada externo.

E eu tenho amigos e conhecidos que fiz quando era mais jovem (no sentido RIMBAUD da coisa) que ainda acham estúpido agir assim. E eu entendo, privacidade é uma coisa que eu gosto muito e este post esta sendo duro de fazer por isto. Mas eu gosto de pensar que sou contra esta tendência de ALEIJO AFETIVO que lota meus ciclos de carinho e acredita em demonstrar rebatendo. Saca? Como se tudo o que é dito batesse em um espelho e ao te chineliar eu provasse que gosto de ti. A vida simples também é dizer o que se sente e agir de acordo.

E, como diria Lemas

la vie en close

c´est une autre chose

c´est lui

c´est moi

c´est ça

c´est la vie des choses

qui n´ont pas

un autre choix

* para que não possui cultura trash, o título de post é uma referencia ao Leão Lobo e seu clássico motto: dignidade já. eu adorava o Leão Lobo, onde será que ele tá agora? alguém sabe? hshshshs.

P.S.: Não consigo publicar o poema configurado direitinho. Inserir palavrão.

P.S.2: Esqueci de comentar que a lista tem coisas mais práticas e diretas, como por exemplo, usar um feeder e a alegria gerada por isto e como eu realmente não considero uma boa idéia fumar, ainda que goste. Certo que tem relação com o MyNameIsEarl.

Anúncios

Uma resposta to “Sinceridade já*”

  1. gostei mesmo desse post. sério!

    preciso refletir!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: